CNTSSNOTÍCIAS

Manutenção da Greve é aprovada em assembleia realizada na GEX SSA/INSS

Unanimidade para continuação da Greve

Aconteceu na tarde do dia 1° de setembro, no auditório da GEX SSA/INSS, no Comércio, mais uma assembleia para passar os informes nacionais, avaliação das propostas oficializadas pelo governo, encaminhamentos da greve e eleição de observadores para a Plenária em Brasília.

Antes da assembleia houve a concentração do Comando de Greve e servidores em frente ao INSS com paralisação do trânsito por quinze minutos, como protesto contra o corte de ponto e à insatisfação dos trabalhadores na proposta apresentada pelo governo.

A mesa foi composta pelos diretores da Secretaria de Organização, Edivaldo Santa Rita e Walter Cândido.

Raimundo Cintra, diretor da CNTSS-CUT, passou os informes nacionais e diante de algumas propostas terem sido recuadas por parte do governo, a orientação da confederação é intensificar a greve. Cintra informou ainda que está havendo forte reação no Congresso, pressionando o governo não apenas para atender as reivindicações, mas também pelo corte indevido nos salários dos servidores. Lídia de Jesus, representante da FENASPS, também passou os informes nacionais, pontuando ponto a ponto, desde os pontos em geral, que atendem todos os servidores públicos federais, até os pontos da pauta específica do INSS.

Ricardo Sampaio, coordenador do Comando de Greve, orientou os servidores que tiveram desconto em folha a entrar com uma ação na justiça contra o INSS por danos morais e dano material, e que o modelo de petição estará no grupo do facebook do INSS. Falou que basta acessar o site do Ministério Público da União e formalizar uma queixa para a autarquia previdenciária responder por improbidade administrativa. Sampaio ainda convocou os pressentes para participarem de um grande protesto, no dia 07 de setembro, quando a greve completa 02 meses, para que junto com as gerências dos interiores, seja realizada uma marcha de independência do INSS, no centro da cidade.

Walter Cândido afirmou que os trabalhadores só voltarão ao trabalho depois que o governo fechar a demanda que falta cumprir, principalmente pelos 140 servidores que tiveram o corte em seu salário.

Os servidores se sensibilizaram com os colegas que tiveram o corte e estão em um movimento de “greve solidária” para juntos ajudarem financeiramente os que sofreram injustamente esse ataque.

Edivaldo Santa Rita colocou em votação a continuidade da greve que foi aprovada por unanimidade pela sua manutenção, em função das propostas do governo não atenderem os anseios dos trabalhadores. Em seguida o diretor informou que o Ministério do Planejamento cortou as consignações nas folhas dos sindicatos e associações da Bahia, São Paulo, Sergipe e Paraíba, suprimindo o desconto sindical no mês de setembro, na qual será descontado o percentual de mais 0,5% (meio por cento) nos meses subsequentes, ou seja, outubro e novembro respectivamente.

A data da próxima assembleia ficou aberta, devido às negociações que haverá na quarta (02/09) e na quinta (03/09) em Brasília. Santa Rita ainda passou as atividades que haverá durante a semana para fortalecer o movimento.

ASCOM SINDPREV/BA

Texto: Priscila Teixeira

Post anterior

Sindprev/BA realiza mais uma assembleia no Ministério da Saúde

Próximo post

4ª Conferência Municipal de Política para as Mulheres

sindprevbaorg

sindprevbaorg

Nenhum comentário

Deixe um comentário