GEAP

Sindicatos federais se reúnem para discutir ações contra o aumento abusivo proposto pela GEAP

Encontro foi chamado e coordenado pelo CONAD – Conselho Administrativo para que fossem avaliadas medidas jurídicas contra o aumento exorbitante nos planos de saúde dos servidores federais

 Os dirigentes dos Sindicatos dos servidores públicos federais filiados à CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social participaram, na quinta-feira, 20/05, de reunião com representantes da GEAP – Auto-Gestão em Saúde para discutir alternativas aos aumentos abusivos propostos pelo governo para os planos de saúde dos trabalhadores. O encontro foi coordenado pelo presidente do CONAD – Conselho Administração, Irineu Messias de Araújo. Após mais de 20 anos de luta, uma revisão estatutária permitiu que um representante dos trabalhadores pudesse assumir a presidência do Conselho.

 O encontro, que aconteceu na sede da GEAP, em Brasília, teve como ponto de pauta principal o debate sobre as possibilidades administrativas que podem ser tomadas para reverter o aumento aprovado em novembro de 2015, em conformidade à Resolução 99 que estabelece o reajuste de 37,55% nos planos de saúde da GEAP.  A presidência do CONAD reuniu as entidades representativas dos trabalhadores visando discutir ações para que a proposta de aumento não seja efetivada, a partir dos recursos impetrados pela GEAP com deferimento a favor da mesma e que venha prejudicar significativamente os trabalhadores, pois teriam que pagar desde a implementação das liminares até o julgamento dos recursos acima mencionados.

 O presidente do CONAD adiantou que a proposta é de 20%, percentual que já vem sendo deferido em várias ações em curso na Justiça. Ficou definido que a direção do CONAD encaminhará o texto contendo a íntegra da proposta para CNTSS/CUT e os Sindicatos estaduais para análise jurídica e discussões mais detalhadas sobre o tema.  Vale destacar que para a Confederação qualquer decisão que for tomada deve acontecer no contexto do processo em tramitação na Justiça e, sobretudo, por orientação dos advogados das Ações em pauta e em acordo com os servidores beneficiários da Ação.

Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT


Post anterior

IV Parada do Orgulho Louco conta com apoio do Sindprev/BA

Próximo post

Sindprev/BA entrega mais cartas da Paridade

sindprevbaorg

sindprevbaorg

Nenhum comentário

Deixe um comentário