NOTÍCIAS

Sindprev/BA participou da Marcha Unificada dos Servidores Públicos

Jornada Nacional de Luta

Os dias 12, 13 e 14 de setembro foram marcantes para diversos trabalhadores do serviço público, que protestaram em Brasília pelos direitos trabalhistas e pelo patrimônio nacional. Caravanas de servidores de diversos estados do país participaram da Jornada de Luta dos Servidores Públicos.

O dia mais marcante da manifestação aconteceu na última terça-feira (13), com a Marcha Unificada dos Servidores Públicos, numa grande passeata pela Esplanada dos Ministérios, além da audiência pública no Senado sobre o PLC 30 – “PL da Escravidão”, que regulamenta a terceirização sem limites e precariza ainda mais as relações de trabalho no Brasil. Já no dia anterior, na segunda-feira (12), os trabalhadores participaram da manifestação “Fora Cunha”, na qual aconteceu o julgamento do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

No último dia da programação, hoje (14), está agendada a Plenária Unificada dos Servidores Públicos Federais para avaliação e perspectiva da Greve Geral do funcionalismo, em que trabalhadores e dirigentes cutistas defenderão o dia 22 de setembro.

Representando o Sindprev/BA está o diretor da Secretaria de Saúde do Trabalhador e Geap, Adilson Barbosa, a diretora da Regional Norte, Felícia Machado, a diretora da Regional Sudoeste, Rita de Cássia, o diretor da Regional Sudoeste, Dilson Ferreira, o diretor do Conselho Fiscal, Valmir Andrade e o diretor adjunto Sérgio Alencar. Representando a CNTSS/CUT-BA, estava Raimundo Cintra.

Entre os pontos de luta da pauta dos servidores estão:

1. Contra o ajuste fiscal expresso na PEC 241, que congela os gastos públicos por 20 anos, proíbe ampliação de despesas com reajuste salarial, criação de novos cargos, reestruturação de carreiras e realização de concursos públicos;

2. Contra o PLC 257, que ataca os direitos dos servidores, proíbe a concessão de vantagens, reajuste de salários, limita o crescimento de outras despesas, eleva a alíquota de contribuição previdenciária dos servidores para 14%;

3. Contra o PLC 30, antigo 4330, mais conhecido como o PLC da escravidão, que regulamenta a terceirização e amplia o conceito de trabalho escravo;

4. Contra o PL 4567, de autoria do senador licenciado José Serra, que altera as regras para a exploração do pré-sal, acaba com o regime de partilha e dá plenos poderes ao capital estrangeiro, representando o fim da destinação dos royalties do petróleo para a Saúde e a Educação;

 5. Contra o governo golpista, que pretende acabar com o Estado do Bem Estar Social e consolidar o Estado Mínimo;

6. Contra a reforma da Previdência, que acaba com a aposentadoria especial dos professores;

7. Contra o PLS 193 e a instituição da “Escola sem Partido”, projeto que pretende extinguir o debate crítico no ambiente escolar.

ASCOM SINDPREV/BA

Post anterior

Reforma da Previdência deve elevar contribuição de todos os servidores públicos do país

Próximo post

Perdas e Luto foi tema de palestra no Sindprev/BA

sindprevbaorg

sindprevbaorg

Nenhum comentário

Deixe um comentário