NOTÍCIAS

Nota de Repúdio ao Assédio Moral

DENUNCIE. NÃO SOFRA CALADO (A)

O Sindprev/BA repudia veemente o assédio moral cometido em ambiente de trabalho, como vem acontecendo em vários locais, como no EREBA (Escritório Regional da Bahia) – Ministério da Saúde, no Hospital Ana Nery e entre outros lugares, que muitos se calam com medo de denunciar.

Devido a isso diretores do sindicato estiveram na tarde de hoje (24.03), verificando em locus esses acontecimentos, ouvindo os servidores públicos. O Sindprev/BA defende o tratamento profissional entre superiores e trabalhadores com o objetivo de garantir condições dignas de trabalho e, principalmente, repudia a discriminação e assédio como práticas anti-laborais.

O sindicato apoia que os que sofreram tal assédio denunciem e entrem com uma ação na justiça, como já aconteceu no Ereba, recentemente, na qual o responsável pelo assédio teve que fazer a retratação do ato – por determinação judicial, no local de trabalho com a servidora que passou por tal humilhação.

Configura-se situação de assédio moral quando há humilhações, afrontas, constrangimentos, rebaixamento, xingamentos, vexame. Estas e outras situações enfrentam os trabalhadores que são mortificados por essa prática. Muitos até se afastam do ambiente de trabalho para se preservar, podendo até sofrer transtornos e depressão.

Poucos dos nossos colegas acometidos pelo mesmo mal têm tido a coragem de recorrer à justiça, mas alguns estão resolvidos a dar um basta na  humilhação! Por isso mesmo que o Sindprev/BA aproveita a oportunidade para se colocar absolutamente contra o assédio moral e apoiamos todos (as) trabalhadores (as) em sua denúncia, para que não se sinta só nessa empreitada, porque essa luta é de todos nós.

 A DIREÇÃO


 CARACTERÍSTICAS DO ASSÉDIO MORAL:

  1. a) A intensidade da violência psicológica. É necessário que intenção de ocasionar um dano psíquico ou moral ao empregado para marginalizá-lo no seu ambiente de trabalho.
  2. b) O prolongamento no tempo, pois episódio esporádico não o caracteriza, mister o caráter permanente dos atos capazes de produzir o objetivo.
  3. c) A intenção de ocasionar um dano psíquico ou moral ao empregado para marginalizá-lo no seu ambiente de trabalho.
  4. d) A conversão, em patologia, em enfermidade que pressupõe diagnóstico clínico, dos danos psíquicos.
  5. e) A vítima escolhida é isolada do grupo sem explicações, passando a ser hostilizada, ridicularizada, inferiorizada, culpabilizada e desacreditada diante dos pares.
  6. f) Humilhação repetitiva e de longa duração interfere na vida do Servidor de modo direto, comprometendo sua identidade, dignidade e relações afetivas e sociais, ocasionando graves danos à saúde física e mental.

As Ouvidorias públicas são um excelente canal através do qual o servidor poderá recorrer denunciando práticas de Assédio Moral. Elas não têm o papel de apurar, mas sim de encaminhar as denúncias para que sejam devidamente apuradas pela área competente do Órgão. Existe ainda muito medo por parte do servidor em realizar denúncias tão graves, sobretudo quando não se tem como comprovar essas práticas abusivas.

 

Post anterior

Serviço Social do Sindprev/BA em Ação

Próximo post

Geap vai lançar plano de refinanciamento de dívidas

sindprevbaorg

sindprevbaorg

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>