NOTÍCIAS

Sindprev/BA realiza mais uma assembleia com servidores cedidos do MS

Aconteceu mais uma reunião na tarde de ontem (17), no auditório Pedro Castilho, na sede do sindicato, com os servidores cedidos do Ministério da Saúde ao Município, dando continuidade ao debate da carga horária de 40h.

Entre os diretores presentes estavam Valdemir Medeiros, Maria Almeida, Alindai Santana, Eunice Fontes, Sérgio Gomes e Valmir Andrade.

De acordo com Alindai é preciso união neste momento de luta. “Precisamos que todos os servidores cedidos ao Município se juntem, estamos na expectativa que as coisas se encaminhem, se resolvam, e o plano B é todo mundo aqui para fortalecer a ação, então eu peço a vocês que chamem os colegas que estão cedidos, até terminar isso e finalizar”, pediu ela aos presentes. “Então os servidores que ainda tem interesse em continuar trabalhando, o sindicato esta aqui , esta fazendo o que pode, cumprindo as suas obrigações, esperamos trazer alguma coisa positiva para a próxima reunião”, concluiu a diretora.

Valmir, que está cedido ao Posto São Judas, localizado na Baixa de Quintas, reforçou a necessidade de se unir. “A reclamação de vocês é a mesma que a minha, de ser cedido, e estamos na luta, não tenho muito que expressar, estamos unidos, temos que unir: vocês, a categoria e a Direção pra resolver esse problema da carga horária”, disse ele.

Valdemir falou dos diálogos que já foram feitos com o representante do secretário de saúde, enfatizando a imposição feita pelo prefeito, e reforçando que o servidor tem que ter 30h, trabalhando ininterrupto por seis horas, na qual foi passado para o diretor que essa questão de horário fica a cargo do Gestor Público. “Vamos chamar uma reunião do sindicato com Ana Rebouças, chefe da Divisão de Gestão Adm. do Núcelo Estadual do Ministério da Saúde, e o responsável pelas áreas humanas, para pressionar pra que seja enviado um documento informando que são 40h semanais, mas fica a cargo do gestor que o servidor estiver submetido, podendo ser mandado à frequência normal, invés de horário”, finalizou Medeiros.

Maria Almeida acredita que tudo será resolvido nessas tratativas de acordo. “Vamos manter a calma, a tranquilidade e ter paciência. Somos funcionários antigos, a quase 40 anos de serviço, tem uns até que já passaram disso, e não é agora que vamos ficar com medo. A vitória é nossa. Vamos acreditar e ficar junto do sindicato que o sindicato sempre vai buscar uma solução”, concluiu ela.

A próxima reunião ficou marcada para a próxima terça-feira, dia 24, para ver se tem alguma coisa nova em relação às propostas, alguma resolução.

ASCOM SINDPREV/BA

Texto: Priscila Teixeira

Fotos: Luis Teixeira

Post anterior

Funcionalismo: Carreirão não terá reajuste em 2019

Próximo post

Metade dos servidores federais poderá se aposentar em dez anos

sindprevbaorg

sindprevbaorg

Nenhum comentário

Deixe um comentário