NOTÍCIAS

NOTA DE REPÚDIO

Ao longo dos anos os setores relacionados à sociedade vieram questionando a força da organização dos trabalhadores, que ao longo dos anos tomou corpo político, força de mobilização e intervenção nas questões sociais que afligem a sociedade brasileira.

Estes setores da sociedade nunca engoliram a união das Centrais Sindicais, que chegou a implantar o maior acordo do mundo, que foi a política de reajuste do salário mínimo no Brasil.

Diante da Medida Provisória n° 873/2019, editada no dia 1° de março de 2019 pelo Presidente da República Jair Bolsonaro, que se refere ao desconto em folha de pagamento das mensalidades sindicais dos trabalhadores e servidores filiados, percebe-se o objetivo claramente: interferir na organização sindical e principalmente destruir sindicatos para que não possam oferecer resistência à Reforma da Previdência.

Por isso é de extrema importância intensificar a luta dos trabalhadores. Revogar a permissão legal que exprime o princípio constitucional do livre direito de associação e sindicalização dos servidores é inconstitucional.

O Sindprev/BA declina todas as formas de repúdio ao intrometimento do Governo capitão no sentido de intimidar a mobilização dos trabalhadores contra a Reforma da Previdência Social. Agora mais do que nunca a população precisa ir para as ruas para derrotar essa nefasta reforma que atingirá a todos.

DIRETORIA COLEGIADA DO SINDPREV/BA

Post anterior

MP 873 é mais uma manobra de Bolsonaro para tentar enfraquecer luta por direitos

Próximo post

Convocação urgente: Acordo Judicial PCCS

sindprevbaorg

sindprevbaorg

Nenhum comentário

Deixe um comentário